Google

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Unidos da Tijuca



Grêmio Recreativo Escola de Samba Unidos da Tijuca é uma escola de samba da cidade do Rio de Janeiro. A escola é originada a partir de diversos morros da Tijuca, tendo sua sede no Morro do Borel. Atualmente possui uma quadra comercial localizada na Avenida Francisco Bicalho, no bairro do Santo Cristo, próximo à Rodoviária Novo Rio. Porém esta quadra, ao contrário do que muitos pensam, não é a sede oficial da escola. A oficial permanece no Borel, onde ainda são realizados ao menos 3 ensaios anuais, voltados especialmente para a comunidade.


Fundada em 31 de dezembro de 1931, é uma das escolas de samba mais antigas do Brasil em atividade, mais nova apenas que Mangueira, Portela, Vai-Vai e União de Vaz Lobo. A agremiação surgiu a partir da fusão de blocos existentes nos morros das redondezas do Morro do Borel (comunidades da Casa Branca, Formiga e Ilha dos Velhacos). Mas o Morro do Borel é seu maior reduto, local de onde sai boa parte de seus componentes. Entre seus fundadores estão Leandro Chagas, João de Almeida, Pacífico Vasconcelos, Tatão, Alfredo Gomes, Marina Silva, Zeneida Oliveira e Regina Vasconcelos.


Em 1936, a escola viveu seu grande momento: foi a grande campeã do carnaval carioca, com o enredo Sonhos delirantes. Naquele desfile, realizado na Praça Onze, a Tijuca trouxe uma inovação, apresentando alegorias aludindo o enredo.


De 1960 a 1980, a escola enfrentou um período muito difícil, desfilando no segundo grupo e sem conseguir subir. Neste período, somente uma vez chegou perto de voltar ao grupo das grandes. Em 1980, a Tijuca reencontrou o caminho da vitória, sendo a campeã do Grupo 1B. Assim, voltava ao grupo principal do carnaval carioca.


Fonte: Wikipedia. Na foto a rainha da bateria, Adriane Galisteu

3 comentários:

Edu Maretti disse...

Sinceramente, Adriane Galisteu como rainha da bateria é uma piada de muito mau gosto. Que horror. Das poucas escolas do RJ cujos desfiles eu vi (pela TV, ou seja, mal e porcamente) a que mais gostei foi a Mocidade Independente, particularmente pelo bom e muito bem levado samba. Mas Adriane Galisteu ser campeã, que pobreza!

Fernando Augusto disse...

Bom o samba da Mocidade mesmo....o desfile não vi, cochilei.
Quanto a Galisteu, não gosto também. Rainha do RJ gosto da Viviane Araújo que, apesar de estar no rol das celebridades, percebe-se que da o sangue ali, vai em todos os ensaios, etc...
A Quitéria Chagas do Império Serrano também é legal, não abandona a escola que está no grupo de acesso.
Aqui em SP tem várias rainhas "de comunidade"...

Fábio disse...

Oba tudo bem? Estou passeando nas páginas aqui, muito interessantes os escritos hein. Deixei um link do teu blog no meu também e desde já gostaria de parabenizá-lo. Anota meu endereço aí www.ecosdotelecoteco.blogspot.com .Quando der e c der faz uma visita. Forte abraço. Fábio